Gestão de grandes atacados: 5 principais desafios e como superar

Grandes atacados e distribuidoras são responsáveis atualmente pelo abastecimento de 54% do comércio nacional, de acordo com a Associação Brasileira de Atacadistas e Distribuidores de Produtos Industrializados, a ABAD. 

Além disso, segundo um ranking divulgado pela Associação Brasileira dos Atacadistas de Autosserviço, uma das maiores redes de atacado no Brasil em 2021 fatura cerca de R$58,9 bilhões por ano. Isso mostra o tamanho e a importância do setor atacadista no país.

Entretanto, é certo dizer que quanto maior a operação, maiores são os desafios enfrentados. Fazer a gestão de uma empresa de grande porte não é uma tarefa fácil. Os atacadistas precisam encarar diversos obstáculos diariamente a fim de crescerem e se manterem ativos no mercado.

Acompanhe este conteúdo para entender quais são os principais desafios enfrentados pelas empresas de grandes atacados e de que maneira é possível superá-los.

Confira os 5 principais desafios dos grandes atacados

1 – Escalar a compra de acordo com a demanda

Depois que se iniciou a pandemia, algumas empresas distribuidoras e atacadistas tiveram um forte aumento na demanda. Isso deve-se ao fato das mudanças nos hábitos de consumo, do crescimento das compras online e da mudança de prioridades por parte dos consumidores.

Desta forma, certos ramos atacadistas tiveram que atender a uma demanda muito maior sem que isto estivesse dentro das suas previsões. Isso só para citarmos um dos exemplos dos desafios relacionados a equilibrar a produção com os pedidos de venda.

Quando isto acontece, a distribuidora precisa estar preparada para escalonar sua produção e atender a demanda com a mesma qualidade e rapidez. Caso contrário, perderá oportunidades de negócio e ainda poderá prejudicar sua imagem perante os clientes e investidores.

2 – Fazer a gestão eficiente do estoque

Quando o assunto é a gestão de grandes atacados, o estoque é o tema principal. Isso porque é a distribuição de grandes quantidades de mercadorias que pauta este modelo de negócio. Portanto, a gestão eficiente do estoque é fundamental no ramo atacadista. E essa tarefa pode ser desafiante.

Produtos em excesso no estoque, por exemplo, representam prejuízos, uma vez que ocupam espaço de itens que teriam um giro maior. Nesse caso, a necessidade de espaço físico de armazenamento aumenta, assim como os custos para manter o local e a mão de obra necessária para o manuseio.

Outros problemas que podem surgir de uma má gestão de estoque são extravios e perdas de mercadorias (em alguns casos por conta do vencimento dos itens), que também acarretam prejuízos imediatos. Por isso, é importante ter um controle apurado do estoque, planejando bem as compras e antecipando as demandas.

3 – Integrar os setores

O sucesso de um negócio do ramo atacadista depende também da integração dos setores de logística, vendas e atendimento ao cliente. É preciso haver uma boa comunicação e troca de informações entre estes departamentos para que a operação flua.

A falta de integração infelizmente ainda é comum, e resulta na perda de informações pelo caminho, retrabalho e erros.

4 – Encontrar e manter bons profissionais

Atualmente, uma empresa atacadista precisa de profissionais qualificados que vão muito além de bons motoristas para a rede logística, por exemplo. As empresas têm investido cada vez mais em automatização e equipamentos tecnológicos – seja na linha de distribuição, no setor administrativo ou na gestão do estoque.

Consequentemente, são necessários profissionais capacitados para trabalharem com equipamentos mais modernos, e aí que entra uma das dificuldades neste aspecto.

Muitos gestores do atacado encontram dificuldades em encontrar – e manter – mão de obra qualificada para suas operações. E quando falamos de cargos mais estratégicos, a dificuldade é ainda maior.

5 – Exportar para o mercado internacional

A internacionalização de uma empresa pode ser um processo difícil e moroso. Existe a dificuldade de competir com valores e mercados internacionais, grandes obstáculos logísticos, custos elevados envolvidos no processo, e dúvidas em relação a negociar em outras moedas – sem contar a questão dos tributos, taxas e leis diferentes.

Este processo exige um estudo cuidadoso do cenário e muito planejamento.

Como superar os desafios nas empresas de distribuição?

Como vimos até agora, a gestão para grandes atacados pode ser dificultada por causa dos desafios. Mas a boa notícia é que existem maneiras de superá-los, e a maioria é através de recursos tecnológicos de fácil acesso.

Portanto, as dicas para ultrapassar os obstáculos no setor atacadista são:

  • Ter um bom software de gestão que seja capaz de integrar os setores e permita a gestão otimizada do estoque;
  • Gerar e analisar relatórios dos dados que impactam decisões estratégicas sempre que possível;
  • Estar em constante autoavaliação e processo de melhorias – dessa forma, sua empresa conseguirá superar um desafio novo muito mais rápido;
  • Automatizar processos investindo em equipamentos modernos que melhorem a performance de atividades importantes, como a criação de etiquetas e embalagens;
  • Manter a equipe treinada, motivada e integrada, através do fortalecimento do setor de RH e de ações internas estratégicas. Vale citar que é importante também manter os colaboradores alinhados com os objetivos da empresa e a cultura organizacional;
  • Contar com um sistema capaz de converter moedas automaticamente e que seja compatível com moedas de outros países;
  • Contar com bom parceiros e fornecedores;

SAP B1: Ferramenta de gestão para grandes atacados

O SAP Business One é um software altamente indicado para grandes atacados e distribuidoras porque otimiza a gestão da empresa como um todo, aumentando sua produtividade e diminuindo prejuízos. Além disso, o ERP da SAP ajuda a superar os obstáculos enfrentados pelo setor por conta de suas funcionalidades.

O SAP B1 permite a integração de todos os setores da empresa de atacado em tempo real de forma segura e eficiente. Isso significa que os dados sobre as compras, as vendas, os itens em estoque, são atualizados automaticamente no sistema enquanto as alterações acontecem.

Além disso, o SAP Business One é um excelente aliado na gestão profissional do estoque, oferecendo o controle total das mercadorias que entram e saem, relatórios personalizáveis, e lista de inventário com apenas alguns cliques.

Outra funcionalidade importante do SAP B1 é a conversão automática de moedas internacionais, o que facilita a operação com fornecedores e parceiros estrangeiros e no processo de internacionalização da empresa.

Vale citar também que o sistema de gestão SAP é totalmente seguro e reconhecido no mercado pelo seu compliance. Para saber como implementar o sistema de gestão SAP Business One na sua empresa de atacado, entre em contato com a nossa equipe.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

5 × 3 =

Converse conosco

Quer um orçamento ou deseja entender como o ERP da SAP vai ajudar sua empresa?

Preencha com seus dados e nossa equipe entrará em contato.