Capital de giro: como gerenciar bem o dinheiro da sua empresa

Você sabia que a falta de capital de giro é uma das principais causas de mortalidade das empresas no Brasil? Essa conclusão é resultado de uma pesquisa feita pelo Sebrae em parceria com a FGV e confirma o que muitos empresários já conhecem na prática: sem dinheiro em caixa, fica complicado (e quase impossível) de manter o negócio funcionando.

Vale lembrar que empresas com boas vendas, faturamento elevado e margem de lucro satisfatória também caem nessa estatística. E isso acontece porque não basta ter capital: é fundamental saber administrá-lo.

E justamente aqui entra a boa notícia: existem algumas formas de controlar melhor as finanças e, assim, ajudar a garantir um capital de giro apropriado.

Basicamente, o segredo está na gestão estratégica das entradas e saídas.

Por isso, neste artigo, trazemos 3 reflexões para você fazer sobre seu negócio, detectar o problema e compreender a solução para um capital de giro sustentável.

Confira!

Como ter um bom capital de giro: 3 perguntas para fazer a si mesmo e as soluções

Para ter um bom capital de giro é fundamental administrar as finanças de forma estratégica. Ou seja: além de monitorar pagamentos e recebimentos, é importante projetar orçamento e imprevistos, desenvolver planos de ação e atentar para o aproveitamento de oportunidades.

Para tanto, o ponto de partida é refletir sobre as questões a seguir.

1- Você projeta as contas a receber da forma adequada?

Parece um pouco óbvio falar sobre a importância de projetar as contas a receber, mas esse erro na gestão financeira das empresas é muito comum. Inúmeros negócios não têm uma previsão precisa dos recebimentos e, com isso, perdem o controle do orçamento e aumentam as chances de inadimplência.

Problema

Geralmente, o monitoramento ineficiente das contas a receber acontece quando o gerenciamento é manual. Planilhas offline que precisam ser atualizadas por pessoas de equipes diferentes tendem a não ser precisas.

Com isso, a projeção das contas a receber torna-se complicada e inexata, com valores errados ou faltantes, datas equivocadas e até cobranças que deixam de ser feitas.

Resultado: a empresa perde dinheiro e oportunidade de se planejar melhor.

Solução

Para projetar as contas a receber com precisão, é importante contar com a integração em tempo real das informações comerciais e financeiras.

Mais precisamente, são necessárias ferramentas que permitam o seguinte cenário: a área comercial cadastra a venda e os valores a receber são automaticamente integrados pelo sistema no controle de recebimentos do setor financeiro.

2 – Você consegue fazer um plano de ação para inadimplência?

Quando você tem claras as contas a receber, fica muito mais fácil de entender possíveis focos de inadimplência – e como lidar com eles.

Problema

Sem um controle claro, é impossível entender quais consumidores são potenciais focos de inadimplência e, com isso, montar um planejamento de contenção.

E esse monitoramento incerto tem duas naturezas.

A primeira é a falta de histórico de pagamentos. Sem ele, não é possível separar claramente quem são os consumidores que pagam em dia dos consumidores que atrasam – sinais que permitem reconhecer potenciais inadimplentes.

A segunda é a falta de acompanhamento anterior à venda. Num controle manual, é improvável que a equipe comercial tenha conhecimento rápido sobre os hábitos de pagamento do consumidor. Assim, corre risco de efetuar vendas para clientes com episódios recorrentes de inadimplência.

Solução

Mais uma vez, é preciso contar com a integração. Ela até pode ser feita manualmente, mas dessa forma não será explorada em todo o seu potencial e tem grandes riscos de continuar imprecisa, perpetuando o problema.

Por isso, a solução completa aparece na união entre tecnologia e habilidades humanas.

Na prática, isso significa um sistema bem implementado que integre, principalmente, as áreas de vendas e finanças.

Além disso, ferramentas desse tipo podem gerar relatórios em tempo real com indicadores de assiduidade dos pagamentos e apontamentos para potenciais valores que serão recebidos em atraso.

Com esse compilado de funcionalidades, a gestão pode se planejar para suprir buracos temporários causados por eventuais atrasos, criar negociações para clientes inadimplentes e até ações que evitem a falta de pagamento – como descontos para quem escolhe débito automático ou paga antes da data de vencimento.

Leia também: Redução de inadimplência – como o SAP Business One ajuda a receber pagamentos em dia

3 – Mais do que manter em dia, você vê oportunidades nas contas a pagar?

Por mais que estejam com seus compromissos em ordem, muitas empresas não projetam corretamente o pagamento de contas e acabam arcando com mais do que deveriam.

Isso vai desde dívidas simples, como internet e energia elétrica, a compromissos mais robustos – como débitos com fornecedores ou de natureza tributária.

Problema

Além de prejudicar a credibilidade do CNPJ, a falta de planejamento nas contas a pagar gera uma importante perda de oportunidades de economia

Em outras palavras, a empresa pode acabar pagando mais caro do que precisaria por um produto, serviço ou imposto. Além disso, a falta de controle preciso sobre as despesas impede que cortes de desperdícios sejam detectados e executados.

Solução

Separar as despesas fixas e variáveis é o primeiro passo, como você já sabe. Na sequência, vem a tarefa de entender quais custos podem ser menos onerosos se forem quitados antes da data de vencimento. Por fim, efetuar os pagamentos em dia para não arcar com multas e juros sobre atrasos.

E, claro, manter uma sólida previsão dos compromissos para os próximos meses – e assim, alinhar questões básicas para a sobrevivência do negócio: quanto é preciso receber e vender por mês para cobrir as contas, se existe a necessidade de cortes, quanto dinheiro vai sobrar e que tipos de investimento buscar.

Todas essas tarefas, mais uma vez, podem ser realizadas com maior precisão com a ferramenta adequada.

Leia também: ERP – o que é e por que investir em um sistema de gestão integrada

Inclusive, o sócio administrador da Kynsei Persianas e Cortinas conta como um sistema de gestão completamente integrado, em tempo real e bem implementado ajuda no seu planejamento financeiro, fechamentos contábeis e apresentação de relatórios que permitem uma programação assertiva.

Assista ao depoimento da Kynsei sobre como um sistema integrado ajuda a tomar melhores decisões financeiras.

Entendendo o ERP como uma solução para o capital de giro

Você percebe como a gestão estratégica do dinheiro da sua empresa pode ajudar a manter o capital de giro saudável, certo?

E para os empresários e gestores, não é segredo algum que esse controle funciona quando é operado por meio das ferramentas adequadas: um ERP eficiente.

Ou seja, sistemas de gestão integrados de verdade – que são diferentes de sistemas parcialmente conectados ou offline.

Baixe o e-book a seguir, gratuitamente, e entenda tudo sobre o gerenciamento verdadeiramente integrado e como sua empresa pode se beneficiar.

Baixe o e-book sobre o sistema de gestão que é líder do mercado e entenda como funciona.

Ficou com alguma dúvida? Nossos consultores especialistas em gestão integrada podem te ajudar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

2 × 1 =

Converse conosco

Quer um orçamento ou deseja entender como o ERP da SAP vai ajudar sua empresa?

Preencha com seus dados e nossa equipe entrará em contato.