Programa Leite Mais Saudável: indústria deve se adequar

Adequar-se ao Programa Leite Mais Saudável (PLMS) é fundamental para as indústrias de laticínios, porque garante uma operação alinhada à legislação e benefícios tributários. Explicamos.

O Brasil é referência quando o assunto é produção leiteira. Nossos pastos, solos férteis e o trabalho incansável dos produtores fazem do país um dos maiores produtores de leite do mundo

No entanto, é necessário manter a qualidade da matéria prima da produção de laticínios e de toda a relação com o produtor de leite para atender às especificações do setor e manter a excelência do mercado brasileiro.

Resumidamente, é uma forma de manter saudável todo o ecossistema leiteiro, essencial para a economia e saúde nacional.

Por isso, alguns programas são necessários.

Então, pensando em contribuir com o que você sabe sobre o PLMS e como se adequar ao programa, preparamos este conteúdo. Confira!

Conheça o Programa Leite Mais Saudável (PLMS)

O Programa Leite Mais Saudável (PLMS) é uma iniciativa do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) que visa elevar o padrão de qualidade do leite produzido em território nacional. 

Mais do que simples diretrizes, o programa busca instigar práticas produtivas que garantam um leite mais puro, saudável e seguro ao consumidor final.

Mas o que isso significa para as indústrias leiteiras? 

Ao aderir a PLMS, as indústrias não apenas cumprem uma normativa, mas também se abrem para uma série de benefícios. Vamos elencar alguns dos principais:

  • Vantagens Fiscais: Um dos principais atrativos é a redução de impostos. O programa permite a utilização de créditos presumidos do PIS/Pasep e da Cofins, para agroindústrias, laticínios e cooperativas de leite que aderem ao programa. Em um cenário econômico desafiador, qualquer economia é crucial e pode ser reinvestida na própria produção.
  • Melhoria da Qualidade do Produto: O programa incentiva práticas que elevam a qualidade do leite. Com isso, as indústrias que aderem ao PLMS têm, consequentemente, um produto final de maior qualidade, aumentando seu valor de mercado.
  • Reforço da Imagem e Reputação: A adesão ao PLMS é também uma declaração de compromisso com a qualidade e saúde do consumidor. Indústrias que fazem parte do programa são vistas como mais confiáveis e responsáveis.
  • Acesso a Novos Mercados: Com a crescente demanda por produtos de qualidade atestada, o PLMS pode ser um diferencial competitivo. Indústrias que aderem ao programa podem acessar mercados e consumidores mais exigentes.
  • Melhoria na Gestão Interna: A necessidade de aderir ao programa pode levar a indústria a revisitar e melhorar seus processos internos. Desde a coleta do leite até a distribuição do produto final. Isso resulta em uma gestão mais eficiente e otimizada.

Ao considerar todos esses benefícios, fica claro que a adesão ao PLMS é uma decisão estratégica. Isso, porque com ele as indústrias leiteiras garantem vantagens competitivas que podem impulsionar significativamente seus negócios. 

E, com o auxílio de soluções tecnológicas adequadas, como o software de gestão de indústrias SAP Business One da EasyOne, esse processo se torna ainda mais eficaz e fluido.

Como se habilitar ao PLMS?

As empresas de laticínio que desejam aderir ao Programa Leite Mais Saudável precisam passar por um processo de habilitação, que envolve a divulgação de um Edital de Aprovação de Projeto no Diário Oficial da União e a execução de trâmites na Receita Federal.

Em suma, as exigências são:

  1. Estar cadastrado no Cadastro Ambiental Rural (CAR).
  2. Possuir licença ambiental.
  3. Seguir boas práticas agropecuárias conforme diretrizes do programa.
  4. Engajar-se em projetos de desenvolvimento promovidos por laticínios e cooperativas.

O PLMS, em seus sete anos, beneficiou mais de 140 mil famílias de produtores de leite, elevando a qualidade do produto no Brasil e oferecendo incentivos a indústrias e produtores.

Os desafios que se desenham no horizonte da indústria leiteira

Para indústrias de laticínios, adequar-se ao PLMS é um processo que vai muito além da simples adesão a um programa governamental. 

Estas empresas enfrentam desafios intrincados em sua gestão cotidiana, que vão desde o controle rigoroso na coleta e avaliação da qualidade do leite, até questões complexas de produção, gestão de estoques e contabilidade.

Muitas vezes, o desconhecimento sobre a existência de soluções tecnológicas que podem facilitar todo esse processo deixa essas indústrias em uma posição delicada. A falta de informação ou a dificuldade em identificar os próprios desafios internos pode impedir que busquem soluções apropriadas.

ERP para Indústria: a revolução na gestão da indústria leiteira

Os sistemas ERP (Enterprise Resource Planning) surgem como a resposta a muitos desses desafios. Especialmente projetados para integrar e otimizar processos, esses sistemas são a chave para uma gestão eficaz e integrada.

Isso porque um software de gestão eficiente é capaz de proporcionar aos laticínios:

  • Gestão Integrada: Ao centralizar informações de diferentes departamentos, facilitando o monitoramento e cumprimento dos requisitos do PLMS.
  • Rastreabilidade: Ao permitir o rastreamento completo da cadeia produtiva, desde a coleta do leite até a entrega do produto final, garantindo a qualidade e origem do leite.
  • Compliance Ambiental: Ao auxiliar no gerenciamento e controle dos documentos necessários, como o Cadastro Ambiental Rural (CAR) e licenças ambientais.
  • Boas Práticas Agropecuárias: Ao facilitar o controle e verificação das práticas adotadas, garantindo que estejam alinhadas às diretrizes do PLMS.
  • Relatórios e Análises: Ao gerar relatórios detalhados que podem ser usados para demonstrar conformidade com o programa e identificar áreas de melhoria.
  • Gestão de Projetos: Ao auxiliar na implementação e monitoramento de projetos de desenvolvimento exigidos pelo PLMS.

O caso da Friolack é uma ilustração perfeita desse cenário. A empresa gaúcha de laticínios optou pelo software de gestão SAP Business One, conduzido pela EasyOne, visando otimizar seus processos internos. O projeto integrou a ferramenta MilkUp, focada na coleta e gestão de entrada do leite. 

Antes dessa implementação, a Friolack enfrentava desafios com seu sistema anterior, que comprometia a confiabilidade dos dados e não atendia às demandas de relatórios e personalizações necessárias. Com a nova solução, a empresa agora tem um controle mais preciso sobre os custos, prazos e qualidade do leite, tudo centralizado em uma única plataforma. 

Esse exemplo demonstra como a tecnologia pode ser uma aliada poderosa para as indústrias de laticínios que buscam se adequar ao PLMS e, ao mesmo tempo, melhorar sua gestão e eficiência operacional. Para saber tudo o que a EasyOne, através do sistema SAP Business One pode fazer por você, entre em contato agora mesmo!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezesseis + 11 =

Converse conosco

Quer um orçamento ou deseja entender como o ERP da SAP vai ajudar sua empresa?

Preencha com seus dados e nossa equipe entrará em contato.