4 métodos para evitar atrasos na produção da sua fábrica

Os atrasos na produção prejudicam a empresa de maneira ampla, especialmente no setor industrial. Além dos prejuízos (ou da falta dos lucros previstos), a demora das entregas pode arranhar a imagem da empresa com clientes e fornecedores e afetar a produtividade dos colaboradores.

Por isso, neste conteúdo iremos abordar 4 métodos para mitigar os atrasos no departamento de produção dentro das indústrias. Eles podem ser implementados rapidamente e são muito eficientes. Entenda mais sobre o tema na continuação do texto.

Existem alguns fatores comuns que podem causar atrasos na produção. São eles:

  • Processos confusos
  • Maquinário com defeitos ou sem manutenção adequada
  • Mau uso dos recursos humanos
  • Falta de integração de setores
  • Erros na coleta ou na análise de dados
  • Má organização e gestão do estoque
  • Retrabalhos
  • Fornecedores não qualificados
  • Problemas na logística

É importante entender e identificar as fontes que causam atrasos dentro da produção para assim agir sobre elas o mais rapidamente possível. Saiba alguns dos métodos mais eficientes para melhorar o tempo de entrega.

1 – Aplicando o método dos 5s

A metodologia 5s é muito famosa na gestão industrial. Ela foi popularizada pelos “pais” do Sistema Toyota de Produção, Taiichi Ohno e Shigeo Shingo, no Japão. Por isso, estamos falando do básico que você deve adotar em sua gestão para que sua indústria seja eficiente.

Com alguns passos aparentemente simples o ambiente de trabalho fica mais organizado e o time torna-se mais produtivo. O interessante desse método é que geralmente não são precisos grandes investimentos para se adequar a ele. Entenda quais são e como começar a evitar atrasos na produção da sua indústria.

Utilização (Seiri)

Separe e deixe à disposição somente os itens e materiais necessários para realizar o trabalho de cada setor. Remova tudo o que for desnecessário da área de trabalho.

Organização (Seiton)

Organize e setorize todos as ferramentas, arquivos, dados, equipamentos e recursos de maneira que você ou as pessoas que necessitem consigam encontrá-los facilmente. Rótulos e etiquetas ajudam nessa tarefa. Quanto mais padronizado, melhor.

Limpeza (Seiso)

Quando o ambiente de trabalho está livre de sujeiras, fica mais fácil visualizar possíveis problemas, como equipamentos com falhas, materiais perdidos, vazamentos etc. Além disso, o local de trabalho fica mais seguro e os colaboradores se sentem mais confiantes. Estabeleça uma rotina de limpeza para os setores da produção.

Padronização (Seiketsu)

É importante que a limpeza, a organização e a utilização sejam mantidas diariamente e com o mesmo padrão. Por isso, é importante engajar os colaboradores na função e deixar claro os padrões, a frequência, e quem deve realizar cada tarefa. A comunicação desses pontos deve ser clara e concisa para não gerar confusão.

Disciplina (Shitsuke)

A disciplina tem a ver com o cumprimento de todos os S mencionados até agora, de maneira eficiente e organizada.

2 – Evitando atrasos na produção com o método Kanban

O método Kanban é outra poderosa ferramenta de gestão que possibilita reduzir significativamente os atrasos na produção. Ele ajuda o gestor a visualizar cada passo do processo, monitorar o progresso e identificar rapidamente possíveis obstáculos.

Consiste basicamente em organizar o flow de maneira visual, ou seja, utilizando cards ou post-its. Esses cards devem ser posicionados num quadro de maneira que indiquem o andamento do processo – que aqui é o produtivo.  Conforme o processo muda ou avança, o gestor deve reposicionar os cards no quadro.

Entre os pontos fortes do Kanban na redução dos atrasos estão os limites de WIP, que impede com que o time comece ou execute mais do que um número X de tarefas simultaneamente. Isso ajuda a focar nos projetos em andamento para conclui-los dentro do prazo.

3 – Gemba Walks: monitorando de perto a produção

Mais um legado do Sistema Toyota de Produção, o método Gemba Walks nada mais é do que o hábito do gestor caminhar pelo chão de fábrica – ou passar mais tempo nela. Esse hábito simples pode melhorar muito a produtividade. Isso, porque o gestor consegue ver de perto o que está gerando atrasos e agir no planejamento das melhorias, ao invés de contar somente com relatórios de progresso.

Durante um Gemba Walk o responsável deve estar bastante atento a quaisquer imperfeições e aproveitar a oportunidade para fazer algumas perguntas. Como, por exemplo, porque uma tarefa é realizada de determinada maneira.

4 – Entendendo o custo de atrasos na produção: o que é, como calcular e como priorizar projetos

Saber calcular o custo de atraso (ou CoD) é uma técnica muito útil para evitar atrasos significativos na produção industrial. Isso, porque as vezes há vários projetos ou demandas em andamento, e é preciso eleger um deles para ser priorizado. E, com este cálculo, é possível entender qual decisão irá impactar mais o financeiro da empresa.

Devido ao porte ou o tipo de negócio de algumas indústrias, determinados atrasos na produção podem representar um prejuízo de milhões de reais. Por isso, para calcular o CoD, é preciso antecipar a receita que a empresa terá por semana logo após entregar a demanda.

Por exemplo: se ao final da entrega que está em produção a receita calculada for de R$ 20 mil por semana, então cada semana de atraso gerará um prejuízo do mesmo valor.

Porém, ao ter que escolher qual projeto priorizar, a conta vai um pouco mais além. Funciona da seguinte forma: primeiro, leve em consideração o lucro estimado semanal, depois calcule quanto tempo levará para produzir tudo, e depois divida o lucro pela duração. O resultado é chamado de CD3, e quanto maior o CD3, mais importante é a demanda. Isso, porque o retorno sobre o investimento será mais rápido.

Dicas para manter a produção industrial em dia

Além dos métodos que citamos até agora, existem outras dicas que ajudam a evitar atrasos na produção. Portanto, é recomendável fazer:

  • Mapeamento de processos;
  • Integração de todos os setores;
  • Coleta de dados (mais completa e estruturada possível);
  • Gestão de estoque;
  • Gerenciamento de recursos humanos;
  • Parcerias de sucesso.

Integrar todos os setores é preciso

Como vimos até agora, existem diversos métodos e processos que possibilitam a melhor gestão da indústria e ajudam a evitar atrasos na produção. Uma das iniciativas mais importantes, entretanto, é a integração de todos os setores da empresa. E nessa tarefa, a tecnologia só vem a somar.

Segundo Moacyr Paranhos Filho, no livro Gestão da Produção Industrial, “numa fábrica, podemos considerar o fluxo de produção como um sistema no qual todas as partes devem estar perfeitamente integradas para que o todo ou o resultado final seja atingido com sucesso”.

Por isso, para alcançar a excelência na sua produção industrial, a dica é investir em um ERP para indústria, como é o caso do SAP Business One. Ele promove a integração dos setores e facilita a coleta de dados em tempo real. Isso proporciona ao gestor a visibilidade do cenário atual da produção, e relatórios precisos que ajudam a entender tanto o histórico quanto as previsões futuras.

Tais ferramentas viabilizam a gestão otimizada da produção e um processo decisório mais embasado. Além disso, ERPs para indústria como o SAP Business One são ótimas soluções para aprimorar o planejamento, controle, e o monitoramento das empresas.

Para saber mais como o SAP Business One pode ajudar seu negócio, entre em contato com nossos consultores.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

16 − 4 =

Converse conosco

Quer um orçamento ou deseja entender como o ERP da SAP vai ajudar sua empresa?

Preencha com seus dados e nossa equipe entrará em contato.