Como ajudar os clientes em tempos de crise

Como ajudar os clientes é uma das estratégias procuradas com frequência por empreendedores e gestores que realmente desejam construir uma relação duradoura com o consumidor. E esse objetivo aparece com ainda mais força durante momentos desafiadores, como crises econômicas globais.

Por isso, preparamos este miniguia com 5 atitudes que levamos muito a sério – e que dão certo – quando o assunto é estar ao lado do cliente. Confira!

Como ajudar os clientes?

Para ajudar os clientes você deve se colocar um pouco no lugar deles, basicamente. Pense nos problemas que ele pode estar enfrentando e o que ele está esperando da sua empresa. E ao desdobrar esse conceito de empatia nos negócios, nascem 5 condutas fundamentais. Confira.

1 – Entregue sempre o melhor

Certamente, entregar um serviço de qualidade é o básico. No entanto, especialmente em tempos de crise, vale a pena redobrar a atenção aos detalhes. Dessa maneira, sua empresa também passa uma importante mensagem para o consumidor: aqui, há uma parceria.

Afinal, essencialmente, é isso mesmo que você precisa desejar. Ser um parceiro do cliente.

Leia também: Como melhorar o atendimento ao cliente – 4 dicas práticas

2 – Esteja próximo

Com a correria diária de ambos os lados, estabelecer contato com o cliente somente para a troca de demandas se torna um movimento praticamente natural. Mas é primordial avançar um pouco no relacionamento. Em especial, quando o mundo vive episódios críticos.

Como exemplo, podemos citar um pouco da postura do próprio time da EasyOne. O setor comercial tem por hábito verificar, de tempos em tempos, como está o desempenho dos serviços prestados e como os clientes estão se sentindo em relação ao mercado. Uma genuína troca de ideias e apoio.

O objetivo por trás dessa conduta remete à dica anterior: na essência, você precisa desejar ser um parceiro de verdade. Contribuir significativamente com o seu cliente. Portanto, estar próximo dele deixa de ser uma simples tarefa da cartilha do bom atendimento e vira uma vontade real, desenrolando-se organicamente.

3 – Oriente o cliente a aproveitar da melhor forma seu serviço ou produto

Entregar com qualidade, como citamos, é o básico. Mas há um detalhe dessa equação que passa despercebido em muitos casos: é preciso, também, orientar o cliente para um uso adequado daquilo que você vende.

Cabe aqui mais um exemplo de dentro de casa. Quando a EasyOne implementa sua solução de gestão com o SAP Business One, além de desenhar o sistema para atender às necessidades específicas do cliente, faz um treinamento com o usuário. Os consultores são certificados pela SAP® e explicam para o cliente de que forma ele pode usar todos os recursos do ERP para gerir os negócios eficientemente.

Agora, imagine um cenário onde esse serviço é prestado sem tal cuidado. Complicado, não? E essa realidade inconveniente não está presente, somente, em algumas empresas do setor de tecnologia e software. Ela se espalha por todos os ramos. Em outras palavras, é comum, infelizmente, que existam fornecedores que não instruam seu consumidor de forma esclarecedora sobre a utilização do produto ou serviço.

Resumindo, portanto, a dica é: com o objetivo de ser um real parceiro de seu cliente, procure direcioná-lo para que seu produto ou serviço seja de fato um diferencial.

Como ajudar clientes pessoas conversando por web
Existem muitas formas de ajudar o seu cliente e transformar a relação em uma boa parceria. (Imagem: Pexels)

4 – Construa uma relação de confiança

Esta pode ser a mais valiosa das premissas. A relação de confiança é um guarda-chuva que abrange diversos comportamentos e atitudes. Mas podemos destacar que o fundamento para estabelece-la é bem simples: transparência.

Seja transparente sobre preços, prazos e processos. As tais letras miúdas não são uma forma saudável e justa de fazer negócios – portanto, fuja desse tipo de conduta. Para qualquer tipo de relacionamento, a transparência é um pilar indispensável.

5 – Respeite limitações

E aqui, entram ambas: as do cliente e as suas também. Quando pensamos nas limitações do cliente, especialmente em tempos de crise, falamos especificamente de dinheiro. Não empurrar vendas para garantir que o faturamento do seu negócio se mantenha e não antecipar prazos de pagamento, mudando o combinado, são condutas básicas de respeito às limitações.

Ao mesmo tempo, é importante que você pense na sua equipe e não abrace todas as demandas que o cliente pede sem considerar um prazo adequado, tanto em relação ao que é contratado quanto em relação à sua própria disponibilidade. Isso porque, ao aceitar tudo sem respeitar-se, as chances de falhar na entrega são altas. Ou seja, o prejuízo acaba acontecendo para os dois.

Portanto, cuidar bem dos limites torna-se uma ótima forma de manter a saúde do relacionamento e ajudar, de verdade, seu parceiro.

Gostou das nossas dicas? Se você ficou com alguma dúvida ou quer nos conhecer um pouco melhor, entre em contato com a EasyOne aqui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

doze + 8 =

Converse conosco

Quer um orçamento ou deseja entender como o ERP da SAP vai ajudar sua empresa?

Preencha com seus dados e nossa equipe entrará em contato.